20/04/2012


Onde quer que esteja

 

 

 

 

Aprendo com as estrelas

uma canção visceral

e um rito circular

que cintila ilusões senis.


Espirais, todos eles,

desenhando o infinito

e colorindo o vácuo

do matiz astral:

Solidão,

pó estelar,

memória perdida no espaço.


Apreendo as estrelas

que já não brilham,

mas que aos olhos nus

ainda são promessas

infindamente siderais.

 

Categoria: Inspirações
Escrito por Ligia Araujo às 18h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

19/04/2012


Kirtan

 

 

 

 

À tarde,

quando o sol invade a sala

(parcialmente vazia)

faz-se uma alquimia divina.

Uma nova dimensão se abre

(regada ao silêncio e ao dilúvio):

é minha catarse inefável,

é minha kirtan indelével...

 

Categoria: Transcendência
Escrito por Ligia Araujo às 22h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

15/04/2012


Convexo

 

 

 

Sonho acordada,

durmo sozinha,

é minha sina

recriar o cenário,

arrumar os armários

da casa vazia.

De tão fria

passas a ser utopia

e idiossincrasia

do meu gesto,

do meu gosto.

 

 

13/03/2012

Categoria: Abstrações
Escrito por Ligia Araujo às 10h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil


BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, Portuguese, Latin, Arte e cultura

Histórico